Menu

Sobre o CAPA – o primeiro ‘writing center’ do Brasil

O que é o CAPA?

O Centro de Assessoria de Publicação Acadêmica (CAPA) é, primeiro, um lugar de diálogo sobre a escrita acadêmica: diálogo entre alunos/as, entre professores/as, entre setores da universidade, e entre universidades.  E esse diálogo é mais focado no processo do que no produto.

Di√°logo sobre a escrita

O CAPA promove intera√ß√£o e di√°logo entre alunos/as, professores/as, setores e institui√ß√Ķes para ajudar a tornar a escrita acad√™mica uma pr√°tica social. Pesquisas mostram que tais pr√°ticas melhoram a qualidade e a quantidade de produ√ß√£o de textos, inclusive artigos cient√≠ficos.

A escrita √© geralmente considerada uma pr√°tica solit√°ria (um indiv√≠duo que senta para escrever), mas pesquisas mostram que a produ√ß√£o de textos acad√™micos melhora quando o processo √© um ato social que¬†envolve di√°logo com outras pessoas, especialmente colegas, e em ambientes interdisciplinares. O CAPA √© um espa√ßo dedicado a tais din√Ęmicas.

Institucionalmente, o CAPA est√° vinculado √† Ag√™ncia UFPR Internacional (AUI) da Universidade Federal do Paran√° (UFPR), consistindo em um centro de forma√ß√£o acad√™mica¬†na escrita e revis√£o de textos acad√™micos. ¬†Suas a√ß√Ķes t√™m car√°ter intersetorial¬†e interdisciplinar, e s√£o destinadas √† comunidade interna e externa √† UFPR.

Sem fins lucrativos, o CAPA investe na qualidade da sua equipe (constitu√≠da por discentes e docentes da UFPR), pesquisa cont√≠nua, instala√ß√Ķes e servi√ßos, e propicia √† comunidade interna e externa √† UFPR aux√≠lio com escrita acad√™mica atrav√©s de cursos, assessorias individuais, revis√£o de textos, entre outros, com reserva de vagas gratuitas para a comunidade acad√™mica da UFPR.¬† Al√©m disso, o CAPA¬†√© tamb√©m um espa√ßo destinado √† inicia√ß√£o cient√≠fica e forma√ß√£o profissional para discentes da gradua√ß√£o e p√≥s-gradua√ß√£o (especialmente de Letras)¬†da UFPR.

Portanto, a fun√ß√£o do CAPA √© servir o corpo docente e discente da UFPR, assim como a comunidade acad√™mica externa, visando a apoiar a forma√ß√£o de autores/as acad√™micos/as atrav√©s da pesquisa, extens√£o, e assessoria direta na √°rea de escrita acad√™mica, inclusive com revis√Ķes, tradu√ß√Ķes e encontros pessoais.

 

Como surgiu?

No início de 2015, foi criado no CNPq um grupo de pesquisa chamado Internacionalização de Pesquisa Científica Brasileira (liderado pelo Prof. Dr. Ron Martinez), com o objetivo de tentar entender melhor os desafios enfrentados por discentes e docentes da UFPR ao redigir um texto acadêmico Рespecialmente artigos científicos em inglês.

Alguns dos achados da pesquisa foram os seguintes:

Driving forces

  • a press√£o para publicar – especialmente em revistas internacionais – aumenta a cada ano, tanto para professores/as quanto alunos/as;
  • essa press√£o se deve a uma tend√™ncia √† internacionaliza√ß√£o na academia, que por sua vez √© pressionada (especialmente) por rankings de v√°rios tipos;
  • apesar da press√£o crescente, dentro da universidade n√£o crescem as fontes de aux√≠lio para auxiliar na produ√ß√£o de textos acad√™micos (muito menos em ingl√™s);
  • por¬†conta das press√Ķes, alunos/as e professores/as frequentemente se veem obrigados a pagar por servi√ßos terceirizados de revis√£o e tradu√ß√£o, que geralmente s√£o caros.

A situa√ß√£o, portanto, vira um c√≠rculo vicioso: professores/as e alunos/as que n√£o aprendem a elaborar artigos cient√≠ficos, sentindo-se obrigados/as a terceirizar as revis√Ķes e tradu√ß√Ķes dos textos, investindo dinheiro que n√£o traz nenhum retorno pedag√≥gico para a universidade, e que precisa ser sempre reinvestido.

No CAPA, acreditamos que se a universidade faz parte dos sistemas globais atuais que causam tais press√Ķes para publicar. Tamb√©m √© responsabilidade da universidade n√£o obrigar seu corpo discente e docente a pagar empresas e profissionais particulares que n√£o t√™m interesse em auxiliar, de fato, essas pessoas. A universidade tem a obriga√ß√£o, especialmente para com os seus/suas alunos/as e a comunidade acad√™mica como um todo, de ajudar a formar pesquisadores/as independentes, que por sua vez tamb√©m ajudar√£o outros/as no futuro.

 

A criação do primeiro writing center do Brasil

Depois de concluir o primeiro ano da pesquisa, o grupo levantou v√°rias possibilidades de solu√ß√Ķes para os problemas e desafios identificados. ¬†Entretanto, todas as “solu√ß√Ķes” (por exemplo, cursos intensivos de escrita) pareciam pontuais e ef√™meras. ¬†Ap√≥s dialogar com diversas universidades de outros pa√≠ses, ficou claro que a solu√ß√£o seria um centro em que a√ß√Ķes coordenadas pudessem acontecer, envolvendo alunos/as e professores/as ajudando outras/as colegas: um writing center (‘centro de escrita’).

Os writing centers começaram a surgir nos Estados Unidos mais de meio século atrás, mas no Brasil ainda são desconhecidos. A ideia principal por trás deles é muito simples: alunos/as Рe até professores/as Рpodem ajudar uns aos outros.  Existe uma grande pressão para escrever textos acadêmicos de boa qualidade, e não se pode depender exclusivamente de um/a professor/a para formar bons escritores.  Os writing centers nos Estados Unidos treinam alunos/as de graduação e pós-graduação que já têm maior proficiência na escrita a ensinarem seus colegas a também desenvolverem essa habilidade.

Auxiliar no processo de escrita

Portanto, o CAPA se inspirou em alguns dos melhores writing centers dos Estados Unidos, como os da University of Maryland, da University of Columbia e da University of Notre Dame, assim como de outros países do mundo, como da University of Adelaide (Austrália) e da University of Plymouth (Reino Unido).

Mas o CAPA ainda se destaca entre eles como √ļnico, pois n√£o existe outro centro de escrita no mundo¬†onde

  1. discentes e docentes auxiliem outros/as discentes e docentes;
  2. a força de trabalho seja constituída por voluntários/as e bolsistas;
  3. a formação de revisores/as, tradutores/as e professores/as de escrita acadêmica também seja prioridade;
  4. o centro também funcione como um centro de pesquisa sobre escrita científica;
  5. haja atendimento tanto para a comunidade interna (UFPR) como a externa (de todo o país).

 

CAPA

Casa Amarela UFPR
Rua XV de Novembro,1457 (Rua General Carneiro)
Curitiba, Paraná | CEP 80060-000